Conhecida com pressão alta, a hipertensão arterial é uma doença crônica que aflige grande parte da população mundial. Ela é caracterizada pelo aumento da pressão dentro das artérias, ou seja, quando a pressão causada pela passagem do sangue é mais forte que o considerado normal, fazendo com que o coração tenha que trabalhar mais. 

Sintomas

Existem poucos sintomas visíveis, sendo necessário a descoberta em consultas médicas de rotina por meio da medição regular da pressão arterial. Em casos mais urgentes, podem aparecer sintomas como tontura e falta de ar. Em alguns pacientes pode ocorrer palpitação, dor de cabeça e distorções da visão. 

Causas

Existem vários fatores para o surgimento da hipertensão. É muito importante manter uma dieta saudável e evitar o sal. Seguindo a moderação também no consumo de bebidas alcoólicas, cigarro e controle de peso. O histórico familiar deve ser levado em consideração como fator de risco, assim como o estresse e o envelhecimento também impactam na pressão alta. 

Riscos

As complicações que acompanham a hipertensão são o infarto do coração, acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca, doença renal e arritmia cardíaca.

Tratamento

A hipertensão não tem cura, mas ele pode ser controlado através de medicação e com mudanças no estilo de vida. É muito importante a prática de atividades físicas, dietas equilibradas e controle de peso para estabilizar a doença. Quando necessário o médico prescreve o uso de medicamentos adequados para o controle da pressão. 

Controle da Pressão Arterial

A pressão pode ser medida por aparelhos específicos como os monitores de pressão. A pressão arterial pode variar de pessoa para pessoa, por isso é importante a avaliação médica. Convenciona-se como padrão ideal a pressão de 12 por 8, já a Sociedade Brasileira de Cardiologia, considera valores iguais ou superiores a 14 por 9 como hipertensão. 

A fórmula equivalente possui várias opções de monitores de pressão