Quando nós pensamos em proteger a pele do sol, logo pensamos em protetor solar.

O correto é utilizarmos os protetores diariamente, até mesmo em dias que o sol não está muito forte ou em tempo nublado. Afinal, mesmo que não seja um dia de sol brilhante, os raios ultravioletas ainda podem causar danos à pele. Aliás, aproximadamente 60% da radiação emitida pelo sol, conseguem atravessar as nuvens.

O uso do protetor solar está além da estética. O uso continuo de loções protetoras é indicado para combater doenças de pele e envelhecimento precoce. O câncer de pele, o tipo de doença mais comum no Brasil, pode ser evitada com o uso correto de protetores solares. Além disso, o aparecimento de rugas e manchas também são resultantes de longos períodos de exposição ao sol, que podem ser evitados. Infelizmente, mesmo a pele sendo o maior órgão do corpo humano, muitas vezes o cuidado é menosprezado.

 

Diferenças entre raios UVA e os raios UVB:

 

Os raios UVA são responsáveis por atingir a camada mais profunda da pele. Com isso, causam danificações nas fibras de colágeno e elastina, que são os responsáveis por dar sustentação à pele, desta maneira evitando o envelhecimento precoce. Normalmente, estão relacionados ao câncer de pele porque é o responsável por danificar o DNA celular. A melhor forma de identificar os raios, é cor deixada na pele, neste caso após a exposição a pele fica bronzeada.

• Os raios UVB atingem as camadas superficiais da pele, que após a exposição sem proteção, deixam a pele avermelhada e podem causar queimaduras. Esse tipo de raio, está ligado ao câncer de pele.

 

Contudo, o sol não é responsável apenas pelos danos. Tomar sol por alguns minutos ao dia, contribui para a produção de vitamina D no organismo, desta maneira aumenta a imunidade e diminui o risco de osteoporose.

 

Para proteger a minha pele, o protetor solar é suficiente?

 

Conseguimos perceber que o uso de protetores são de extrema importância para a pele, contudo apenas ele não é suficiente para uma completa proteção. Os raios UVB e UVA são bloqueados por protetores, porém esses raios compõem apenas 7% da energia solar que somos expostos todos os dias.

Os raios infravermelhos podem ser até piores que os raios UV e são responsáveis por 54% da energia solar, que não são bloqueados pelos tradicionais protetores. Contudo, seus efeitos podem ser amenizados com uso de antioxidantes.

 

Antioxidante para proteção solar

 

Os antioxidantes possuem moléculas que conseguem neutralizar os radicais livres da pele, são esses que, caso não esteja em seu funcionamento normal, aceleram o envelhecimento. Desta forma, o uso de antioxidantes deixa a pele mais resistente aos danos do sol e ajuda, inclusive, reverter os danos já causados.

A utilização de antioxidantes, além de ajudar a reparar o colágeno, estimulam a produção de novas fibras de sustentação, que consequentemente, auxiliam na diminuição de rugas e flacidez.

Os antioxidantes têm como capacidade, a potencialização de ação do protetor solar. Além dos benefícios à nossa pele, também oferece o bom funcionamentos dos órgãos e consequentemente, impedindo que nosso corpo fique suscetível às doenças.

Na Fórmula Equivalente, produzimos antioxidantes que têm suas ações potencializadas através da nossa manipulação. Garantindo, todos os benefícios que ele oferece à nossa saúde e a nossa pele.