Chocolates Funcionais

Os Chocolates Funcionais são assim chamados por que além de suas funções nutricionais básicas, produzem efeitos metabólicos e/ou fisiológicos benéficos a saúde.

Isso se dá pela adição de suplementos alimentares e ou fitoterápicos que irão agir de forma sinérgica no organismo, auxiliando na manutenção da saúde e podendo diminuir o risco de alguma doença.

Quais são as funções nutricionais básicas do Chocolate?

O maior benefício do chocolate se deve pela presença do cacau. Quanto maior a concentração de cacau, melhor é o chocolate. O cacau é rico em flavonóides. Essas substâncias tem propriedades antioxidantes, e possuem a capacidade de proteger nosso organismo contra os radicais livres, trazendo inúmeros benefícios a saúde como prevenção do envelhecimento precoce, diminuição da oxidação das moléculas de LDL (o famoso “colesterol ruim”) e o aumento do HDL (“colesterol bom”). Além disso, promove diminuição da agregação plaquetária, contribuindo para diminuir o risco de doenças cardiovasculares.

O cacau também é famoso por conter teobromina, um alcaloide da família da cafeína, que ajuda a aumentar a liberação de serotonina, responsável pela sensação de prazer e satisfação que o chocolate causa em algumas pessoas.

Vitaminas como E, B1, B2, B3, B6, B12 e C, também estão presentes nos chocolates, assim como gorduras, cálcio, magnésio, ferro, zinco, caroteno e pequena quantidade de proteína.

Mas então, porque não se deve comer qualquer chocolate em qualquer quantidade??

 

Quais são os “vilões” do Chocolate?

Um chocolate digamos “comum”, possui grande quantidade de gorduras, portanto, de calorias. Alguns tipos possuem a temida gordura trans. Além disso a grande quantidade de açúcar presente faz com que sua dieta vá por água abaixo.

As propriedades do chocolate decrescem a medida que a concentração de cacau diminui a quantidade de gorduras trans, açúcar e leite aumentam.

 

Quais suplementos e fitoterápicos podem ser usados nos Chocolates Funcionais?

Além das propriedades que um Chocolate com alto teor de Cacau (55% a 70%) apresenta, o uso de vitaminas, aminoácidos e fitoterápicos na sua fórmula é uma forma muito agradável de ingerir essas substâncias.

Na Fórmula Equivalente temos as opções de

  • Chocolate 54% com chia,
  • Chocolate 54% com substâncias termogênicas,
  • Chocolate Soja com 5 hidroxitriptofano, e
  • Chocolate 54% com Colágeno.
  • Chocolates personalizados, de acordo com a Receita de seu Nutricionista para manter sua dieta equilibrada, com nutrientes adequados.

Todos os Chocolates Funcionais da Fórmula Equivalente podem ser consumidos por intolerantes ao glúten.

 

Chocolate Funcional Soja (100% vegetal)

Além da versão Cacau 54%, há o Chocolate de Soja. Esta versão, como o próprio nome diz, é a base de soja. Além de ser gluten free, é também lactose free, e por isso 100% vegetal.

 

Diabéticos podem consumir?

Os chocolates funcionais não são adicionados de açúcar, entretanto, possuem açúcar provenientes das matérias primas, o que para um diabético não é o ideal.

Para os diabéticos podemos manipular qualquer Chocolate na versão Chocolate Soja Diet

Se você é amante de Chocolate e não quer ingerir grandes quantidades de açúcar e gordura, conheça os Chocolates Funcionais da Fórmula Equivalente.

 

Você que é Nutricionista, Médico ou outro profissional da saúde, entre na área restrita Profissionais da Saúde e leia os artigos:

- GOLOMB BA, KOPERSKI S, WHITE HL. Association between more frequent chocolate consumption and lower body mass index. Arch Intern Med 2012; 172: 519-521.

- ZOMER, E. et al.The effectiveness and cost effectiveness of dark chocolate consumption as prevention therapy in people at high risk of cardiovascular disease: best case scenario analysis using a Markov model. BMJ 2012;344:e3657.

- DAVISON, G. et al. The effect of acute pre-exercise dark chocolate consumption on plasma antioxidant status, oxidative stress and immunoendocrine responses to prolonged exercise Eur J Nutr (2012) 51:69–79.

- FARIDI, Z. et al. Acute dark chocolate and cocoa ingestion and endothelial function: a randomized controlled crossover trial. Am J Clin Nutr 2008;88:58–63